Como acolher uma família que está fazendo uma viagem da Make-A-Wish®

Categories: Uncategorized

Organizações como a Make-A-Wish® concedem desejos a crianças que estão superando doenças graves — algo que pode ter um impacto profundo na capacidade de cura da família delas. “75% dos nossos desejos realmente incluem viagens”, afirma Catie Martino, que coordena viagens para a organização. “Já concedemos viagens extravagantes, como ir para a Nova Zelândia ver os cenários dos filmes favoritos das crianças, nadar com golfinhos e ir à praia pela primeira vez.”

Com o programa Open Homes do Airbnb, você pode oferecer um lugar confortável para que uma família que esteja passando por um momento difícil possa relaxar e reforçar seus laços. “Quando meu filho Liam estava no hospital recebendo tratamento, somente a oportunidade de pensar sobre o futuro fez com que ele superasse a doença e se recuperasse muito mais rápido”, disse Amy Eyer, cuja família recebeu uma viagem a Paris no ano passado para ir a um torneio de golfe. “Quando recebemos a notícia de que o desejo dele foi concedido, ele ficou super empolgado”, disse ela. “Ele é obcecado por golfe e escolheu um dos grandes torneios, o Ryder Cup, que foi em Paris naquele ano.”

Conversamos com Catie e os outros membros da família Eyer sobre como você pode criar um espaço acolhedor para uma família se reconectar e se unir.

O que os anfitriões podem fazer antes da chegada da família?
Catie Martino: Muitas dessas famílias não viajam com frequência, por isso, é importante que o anfitrião esteja lá para cumprimentá-los — é algo que dá segurança e uma sensação de conforto.

Andy Eyer, pai: Nunca viajamos para o exterior. Só viajamos nos EUA ou para o México. A viagem nos deu a chance de explorar o mundo como uma família.

Amy Eyer, mãe: A Make-A-Wish nos enviou um itinerário muito detalhado com as informações de contato e perguntou se eles podiam passar minhas informações para Xavier, nosso anfitrião do Airbnb. Ele me mandou uma mensagem alguns dias antes da viagem e nos desejou um bom voo. Depois disso, nós mandamos uma mensagem para ele na manhã em que chegamos. Tantas coisas estavam acontecendo ao mesmo tempo, por isso, foi bom saber que alguém estava nos esperando.

Que tipo de informação útil você pode fornecer durante a viagem dos hóspedes?
Catie: É muito bom quando os anfitriões deixam uma boa lista de lojas e restaurantes locais, ou ajudam a família a encontrar coisas para fazer.

Andy: Nosso anfitrião fez o possível e o impossível para garantir que nossa experiência fosse agradável. Ele nos contou o que tinha nos arredores da casa dele, e conseguimos aproveitar as padarias e lojas locais como os moradores de lá. Ele também indicou a melhor maneira de ir ao torneio de transporte público, por isso, sabíamos exatamente qual ônibus pegar e em qual parada.

Amy: Ele também nos recepcionou quando chegamos, nos levou para um passeio detalhado pela casa, nos ensinou a usar o ar condicionado e o aquecedor e nos mostrou onde lavar roupa. Ele foi muito minucioso e nos mostrou onde as crianças podiam brincar e todo o quintal.

Que tipo de atividades as famílias querem fazer durante a visita?
Catie: Muitas dessas famílias estão separadas há semanas ou meses por causa do tratamento, por isso, a experiência do desejo reúne a família. Viajar é uma chance para a família recarregar a energia e renovar a esperança. De trazer conforto e normalidade de volta ao cotidiano.

Andy: Eu me lembro da primeira vez que Liam saiu do hospital. Depois de 8 semanas seguidas, conseguimos ir para casa por uma semana e depois tivemos que voltar para começar a rodada seguinte de quimioterapia. Vivemos um dia depois do outro, mas estamos tentando crescer como família. Depois do que passamos, nosso desejo era sermos uma família de novo. Eu me peguei segurando as lágrimas porque, 6 meses atrás, eu nem imaginava que isso fosse possível — sentarmos e jantarmos juntos.

Como posso fazer algo a mais pela família?
Catie: Os anfitriões fazem coisas incríveis. Vimos anfitriões darem um pequeno presente relacionado ao desejo. Até algumas compras na geladeira, para que a família possa simplesmente relaxar quando chegar.

Amy: Xavier comprou uma garrafa de champanhe para nós, nos deu comidas recém-saídas do forno e abasteceu o apartamento com leite e sucos para as crianças.  Ele deixou a casa muito amigável para as crianças e comprou presentinhos para elas. Até mesmo um bilhete escrito a mão pode ser muito apreciado.

E se ocorrer uma emergência médica durante a estadia?
Catie: A equipe da Make-A-Wish toma conta de tudo. Se houver uma situação em que algum tipo de tratamento médico será realizado na acomodação, comunicaremos tudo ao anfitrião.

Para ser elegíveis para o programa, todas as crianças que ganham viagens devem ser liberadas pelo médico delas para viajar. É muito raro isso acontecer, mas, se houver uma emergência médica durante a viagem, o escritório local da Make-a-Wish vai entrar em contato para dizer diretamente para onde você deve ligar. Algumas crianças podem viajar com dispositivos médicos ou outras ferramentas necessárias para os cuidados delas, mas a equipe da Make-a-Wish vai consultar você para saber se sua acomodação é uma boa opção para as necessidades específicas delas.

Descubra como você também pode abrir sua casa para pessoas que estão recebendo cuidados médicos —  bem como para a família, os entes queridos e os cuidadores delas. 

Up Next