Como preparar sua acomodação para hospedar pessoas que viajam para receber cuidados médicos e seus entes queridos

Categories: Uncategorized

Quando as pessoas viajam para receber cuidados médicos, suas famílias, cuidadores e entes queridos muitas vezes viajam com eles para fornecer um apoio físico e emocional que é extremamente importante. Mas, às vezes, o custo das passagens aéreas e das acomodações são desafios grandes demais para as pessoas superarem sozinhas. Com o programa Open Homes do Airbnb, você pode ajudar a aliviar esse fardo hospedando um paciente ou as pessoas que viajam com ele.

Se você estiver se preparando para abrir sua casa pela primeira vez a uma pessoa que está viajando para fazer um tratamento ou descansar, é provável que você tenha dúvidas sobre como preparar sua acomodação. Conversamos com gerentes de equipes de organizações sem fins lucrativos e com famílias que viajaram para receber cuidados médicos para termos uma noção clara do que esperar. Continue lendo para descobrir como você pode oferecer a uma pessoa o conforto e o espaço que ela precisa para se recuperar.

Como me comunico com os hóspedes antes de eles chegarem?
Depois que uma organização sem fins lucrativos como a Fisher House ou a Bone Marrow & Cancer Foundation entrar em contato com você para pedir para reservar sua casa, eles podem fazer perguntas complementares sobre o espaço.  Antes de confirmar a reserva, você pode enviar uma mensagem à organização sem fins lucrativos — ou, às vezes, ao hóspede diretamente — para avaliar se seu espaço extra serve bem às necessidades específicas deles.

Você pode compartilhar detalhes logísticos, como a disposição da cama e se o hóspede terá acesso a chuveiro e banheira. Outras informações podem ser compartilhadas nesta etapa: se o seu prédio tem elevador ou acesso para cadeiras de rodas; e se há espaço privado disponível para armazenar medicamentos ou outros itens pessoais.

Que tipo de perguntas devo fazer à pessoa que vem se hospedar comigo?
Para saber o que esperar, você pode perguntar quantas pessoas estão viajando com eles e qual é o nível de privacidade que a família deseja durante a estadia. Fique à vontade para compartilhar qualquer informação adicional — por exemplo, se sua família é bilíngue, instruções claras de acesso à porta da frente, senha do Wi-Fi à mostra — para garantir que a estadia ocorra tranquilamente.

Como posso fazer com que o hóspede se sinta bem-vindo?
A coisa mais comum que ouvimos é que lençóis macios, toalhas limpas e acesso a ventiladores ou aquecedores fazem os hóspedes se sentirem em casa.

Algumas pessoas têm sensibilidade a poeira e pelos de animais de estimação e talvez precisem ficar em um lugar que tenha sido limpo por profissionais. Dependendo da saúde deles e da época em que estão viajando, eles podem estar procurando acomodações que tenham ar condicionado com controle de temperatura e janelas com telas. Caso você tenha alguma dúvida sobre os requisitos de limpeza de um hóspede específico, fique à vontade para enviar uma mensagem à pessoa que solicitou a estadia.

Como posso fazer o possível e o impossível para que eles se sintam em casa enquanto se recuperam?
Esses hóspedes tendem a passar a maior parte do tempo se deslocando para as instalações de tratamento, por isso, eles apreciam itens que limitam a quantidade de tarefas que precisam ser feitas durante a estadia. Os hóspedes podem apreciar itens adicionais, como garrafas de água pequenas, lanches, cartões em branco para escrever “obrigado” e “fique bem logo” e produtos simples de higiene pessoal. Coisas adicionais a considerar: oferecer mantimentos básicos, alimentos instantâneos (aveia, café, etc.) e materiais de leitura.

Muitas das famílias que viajam juntas passam muito tempo em hospitais e não veem a hora de voltar para casa no final do dia para descansar e relaxar.

Leia as histórias de pessoas que estão se recuperando de cuidados médicos e como a família, os cuidadores e os entes queridos as ajudam. 

Up Next