Uma luz sobre as viagens médicas

Categories: Open Homes

Era uma noite de tempestade em Martha’s Vineyard quando a bolsa de Rali Penchev rompeu. Com sete meses de gravidez, o trabalho de parto também  começou sete semanas antes do previsto. O hospital onde ela planejava dar à luz — na ilha, onde ela morava com o marido, George — não estava equipado para lidar com nascimentos prematuros, por isso ela foi levada para o continente via balsa e ambulância.

A filha do casal, Zara, nasceu dez dias depois no Brigham and Women’s Hospital em Boston. Rali teve alta alguns dias depois disso, mas o bebê precisava ficar na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do hospital. Com sua casa em Vineyard a quase 160 quilômetros, os Penchevs não sabiam o que fazer.  

“Estávamos preocupados”, contou Rali ao Martha’s Vineyard Times. “Tecnicamente, poderíamos ter voltado para a ilha e visitado Zara uma vez por semana — mas não poderíamos fazer isso. É o nosso bebê. Nós tínhamos que vê-la todos os dias.”

Nesse ponto da história aparece a Hospitality Homes, uma organização baseada em Boston que combina famílias e cuidadores de pacientes médicos a alojamentos temporários. Os Penchevs entraram em contato e, graças a uma parceria recente com o Airbnb, a organização reservou uma acomodação para eles nos arredores enquanto a filha permanecia no hospital.

 

Acolhida de pacientes e famílias

Em setembro de 2018, o Airbnb expandiu nossa plataforma Open Homes para incluir estadias médicas, e esperamos que a história dos Penchevs contextualize um pouco essa nova causa, que atende a uma ampla gama de necessidades. Seja em uma viagem para uma cirurgia inesperada ou para uma consulta com um especialista de fora do estado, o custo associado de hospedagem muitas vezes impede que as pessoas tenham acesso ao tratamento crítico. Há muitas grandes organizações trabalhando para corrigir isso e, além da Hospitality Homes, fizemos parceria com a Fisher House Foundation (que serve famílias de militares e veteranos) e a Make-A-Wish para conectar famílias e pacientes médicos à comunidade de anfitriões generosos do Airbnb.

Esses parceiros nos mostraram que há muitas maneiras impactantes de ajudar pacientes médicos e suas famílias ao longo de sua jornada de tratamento. A parceria do Airbnb com a Make-A-Wish começou em 2015, quando começamos a oferecer acomodações para famílias que tiram férias de repouso durante e após tratamentos intensivos.

Aprendemos rapidamente com a Make-A-Wish que a viagem de repouso tem uma dupla vantagem. Ela dava aos pacientes algo que eles pudessem aguardar ansiosamente, criando uma sensação de esperança e resistência para ficar saudável o suficiente para fazer a viagem. E, talvez mais importante, descobrimos o impacto dessas viagens na dinâmica familiar. As famílias estavam criando memórias novas e positivas e se reconectando de uma forma que era difícil dentro de suas rotinas diárias. Parceiros como a Make-A-Wish ajudaram bastante a moldar a maneira como pensamos nas estadias médicas no programa Open Homes.

 — Laura Ellis, gerente de impacto social do Airbnb

Em suma, nossa relação com a Make-A-Wish foi um indicador precoce de que as estadias médicas vão além das necessidades dos pacientes que estão passando por tratamento. Até o momento, a comunidade do Airbnb ajudou a receber mais de 1.000 desejos de famílias no mundo todo, oferecendo-lhes um lugar acolhedor que eles possam chamar de lar enquanto relaxam e se reconectam.

Todos nós já fomos afetados por alguém com uma doença grave, e esta é uma maneira simples de retribuir — sem nenhuma experiência prévia necessária. Todos os dias as pessoas da comunidade do Airbnb fazem uma grande diferença — uma família de cada vez. Convidamos você para se inscrever no programa Open Homes e se juntar à comunidade de anfitriões que prometem seu apoio.

Up Next